Os avisos que um infarto está prestes a acontecer numa mulher!

O ataque cardíaco (infarto) é a insuficiência de sangue oxigenado na área do coração devido a obstrução de uma veia coronária. Por conta do sangue não conseguir fluir na região, o músculo entra em um processo de necrose, o que pode levar o paciente à morte.

Sintomas clássicos: são os mesmos que aparecem nos homens.

Dor no peito em aperto, que pode irradiar para o braço esquerdo, o pescoço, a mandíbula, o estômago e até as costas; náusea; vômito; suor frio; desmaio.

Sintomas atípicos: mais frequentes no sexo feminino.

Enjoos; falta de ar; cansaço inexplicável; desconforto no peito; arritmia.

Em geral, a doença coronariana aparece na mulher 10 anos mais tarde que nos homens, ou seja, elas costumam infartar por volta dos 50 anos, após a menopausa.

O atraso tem relação direta com os hormônios femininos, pois coincide com o momento em que elas perdem estrogênio, um protetor natural do coração.

O tempo entre o início do infarto e o recebimento do pronto socorro é determinante, pois tem reflexo direto nas possíveis sequelas e no sucesso do tratamento.

O retardo no atendimento compromete o músculo cardíaco, pois é fundamental fazer o quanto antes a desobstrução e liberar a passagem de sangue para o coração.

Apesar das diferenças quanto aos sintomas e aos fatores de risco, a forma de prevenção é a mesma para os homens e mulheres.

Praticar atividades físicas diárias por 30 minutos, consultar um médico regularmente, não fumar e ter uma alimentação rica em frutas e verduras podem fazer a diferença no futuro.