Um homem fez sua esposa escolher entre ele e seus cães, ela ficou com os cães

O sinônimo de felicidade para Liz Haslam está no resultado do cuidado e proteção dos cachorros que encontra em situações de necessidade. Qual é esse resultado? O amor e gratidão que estes animais lhe dão e que ela, sem dúvida e literalmente, não trocaria por nada.

Liz Haslam casou com Mike, que conheceu quando tinha apenas 16 anos, e ambos se apaixonaram. Ela terminou a escola e deixou a casa dos pais para compartilhar a vida com ele em uma casa de dois quartos em Barnham, Suffolk, com mais de 2 quilômetros quadrados de terreno livre. Liz e Mike completaram 25 anos de casados e tiveram um filho chamado Ollie, mas nada disso foi suficiente para que o amor durasse e o casal se livrasse de qualquer obstáculo que surgisse.

Um dia, farto de uma situação incomum que ultrapassou os limites de sua paciência, Mike confrontou Liz sem pensar nas consequências. “Meu marido disse: ’Sou eu ou os cachorros’. Desde então, eu nunca mais tive notícias dele”, declarou. O principal motivo? Quando se mudaram para a casa de campo, Liz tinha espaço suficiente para começar um negócio que encheria seu coração mais do que seus bolsos: BedForBullies, um refúgio e abrigo para filhotes de terrier bulldog. Mas o marido sentiu que o relacionamento girava em torno dos cães, que têm problemas de saúde e comportamentais, de modo que nem todos podem ser realocados.

Embora isso tenha acontecido, o amor que Liz sentia e sente pelos cães não deveria constranger Mike, já que ela crescera em contato diário com eles a maior parte de sua vida. Sua mãe criou West Highland Terriers e seu pai era dono de um negócio de ração animal. “Eu pensei que, depois de 25 anos, ele deveria saber que desistir dos cachorros não fazia parte das minhas intenções. Ele sabia como seria desde o momento em que nos casamos. Não sei o que esperava”, confessa Liz.

No entanto, ninguém pode julgar Mike ou pessoas que não amam cães como muitos de nós amamos, nem pode forçá-las a gostar deles. Liz tinha isso muito claro e, a partir dessa premissa, ambos tomaram a decisão saudável de se separar, já que as prioridades de ambos mudaram. “Nós nos distanciamos cada vez mais, ele estava muito envolvido em seu trabalho e não me deixou escolha. Eu não queria ser uma mulher de um homem viciado em trabalho. Então me refugiei em quem me dava amor: meus cachorros”, disse.

As necessidades e exigências dos cães deixaram Mike em segundo ou terceiro lugar na ordem de prioridades de Liz. “Minha paixão pelos bichos era grande demais para ele”. E como não? Cuidar de 30 cachorros que precisam de cuidados médicos e mimos não deixa tempo para você. Liz passa cerca de 18 horas do dia cuidando dos animais, passeia com eles quatro vezes ao dia. E gasta centenas de dólares todos os meses com medicamentos e ração.

Apesar disso, a BedforBullies continua sendo uma instituição de caridade “que depende principalmente de doações” e, por outro lado, Liz aceita filhotes resgatados que outros abrigos não aceitariam. Ela recebeu cerca de 200 animais ao longo dos anos e continua a abrigar mais deles. Além de dar acomodações de férias a pets pelos quais seus donos pagam uma taxa para cobrir o aluguel e as contas.

Ainda que a situação a tenha endividado com uma conta veterinária de cerca de 4.500 dólares (quase 18 mil reais) e atrasasse o pagamento do aluguel da casa onde morava, o que a obrigou a sair e viver por um tempo em barracas de acampar, Liz conseguiu se realocar e não poderia estar mais feliz: “Eu escolhi fazer isso e amo”, revela.