Pesquisas revelam que o fim de semana deveria durar três dias

Segundo estudos recentes nos Estados Unidos, na Austrália e em diversos países da Europa, publicados na revista The Lancelet, as pessoas que trabalham 55 horas semanais ou mais, têm 33% mais probabilidade de sofrer um derrame cerebral e 13% maiores chances de terem doenças cardíacas, quando comparados com aqueles que trabalham menos de 40 horas semanais.

Um outro estudo, desta vez publicado no jornal Sleep concluiu, também, que trabalhar menos de 40 horas por semana faz com que a qualidade do sono melhore. Prevenir a insônia através do relaxamento é um pré-requisito importante para conseguir dormir mais, segundo o mesmo estudo. O estudo também constatou, que a falta de sono pode gerar ansiedade, obesidade e depressão.

Na verdade, já desde o século XIX que se têm feito estudos nesta área, conduzindo a resultados, quase sempre, surpreendentes. Um deles, diz que trabalhar menos faz com que, as pessoas se tornem mais produtivas.

Já desde o início do século se acredita que a diminuição nas horas de trabalho gera uma melhoria no desempenho dos funcionários. Em 2009, houve mesmo quem quisesse testar esta experiência, verificando a sua viabilidade nos dias que passaram. De que forma o fizeram?

Inseriram um dia extra de descanso no escritório. Nesse dia, os funcionários estavam proibidos, até, de verificar os e-mails. O resultado foi uma melhor produtividade nos serviços!

Sendo assim, o que está esperando para enviar este texto para o teu chefe?