Pai fica furioso com a garçonete por esta tentar disciplinar o seu filho, mas a internet ficou contra ele

Um pai anônimo escreveu uma queixa de uma garçonete por esta ter dito ao seu filho de 4 anos que se sentasse num restaurante, depois de ter sido autorizado a brincar e bagunçar o local:

“A minha esposa, eu e o nosso filho de 4 anos fomos jantar na semana passada, em um restaurante agradável, que não era de fast-food, mas também não era chique.

O meu filho é um menino normal e ativo, e é difícil para ele ficar sentado durante todo o jantar, então deixamos que ele explorasse um pouco o restaurante. Reparei que uma garçonete estava visivelmente incomodada, então pedimos que ele parasse de correr.

Ele portou-se muito bem depois disso, mas foi para debaixo dos pés da garçonete quando estava carregando uma bandeja, e ela disse-lhe bruscamente para ele voltar para a nossa mesa e sentar-se.

Eu senti que foi totalmente desnecessário, e ela deveria ter vindo falar conosco pessoalmente, em vez de disciplinar o filho de outra pessoa. Eu dei-lhe uma gorjeta de 5% e falei brevemente com o gerente dela, que respondeu sem compromisso.

A minha esposa concorda comigo, mas quando publicamos sobre isso no Facebook, recebemos muitas críticas.”

Em seguida, deixamos a resposta mais votada:

“Sim, isso foi culpa sua. É claro que é difícil para uma criança de 4 anos ficar quieta, e é por isso que as pessoas costumam ficar em estabelecimentos de refeições rápidas. É por isso que um pai geralmente reage a uma criança inquieta que quer ‘explorar’ levando-a para fora do restaurante, onde se possa mexer livremente sem prejudicar o trabalho dos funcionários que carregam bandejas de comida e bebidas, geralmente muito quentes.

O seu filho não está pronto para comer num restaurante assim novamente até que seja capaz de se comportar um pouco melhor. Você pode praticar em casa. Você pode praticar no McDonald’s, ou tentar ir a um restaurante do gênero novamente, concordando que você ou a sua mulher possa ir com ele lá fora quando ele começar a sentir vontade de explorar. Duvido que faça isso, mas encorajo-o a voltar ao restaurante, pedir desculpas ao gerente por ter reclamado da garçonete e deixar uma gorjeta adequada.”

Naturalmente, há sempre falhas e as crianças podem surpreender os pais com um comportamento repentino e negativo num restaurante, mas também cabe aos pais definir expectativas e garantir que haja consequências para o mau comportamento.