Orquídea sapatinho: aprenda alguns segredos para cultivar esta planta em casa

A espécie mais comum de orquídea sapatinho encontrada, no Brasil, é a espécie Paphiopedilum Leeanum, que tem uma aparência bastante exótica, com flores grandes e cores esplêndidas. Ela é cultivada tanto fora quanto dentro de casa e isso é permitido devido as suas características, que veremos a seguir.

A orquídea sapatinho encontrada na natureza tem uma enorme variedades de flores e cores diversas.

Foto: Reprodução

Quanto ao cultivo: é uma planta de fácil cultivo. Precisando de ambientes com boa iluminação e seu crescimento é bem rápido.

Uma observação importante! Evite a todo custo plantar a orquídea sapatinho em vasos grandes, pois suas raízes não se desenvolvem, ficam enfraquecidas e incapazes de nutrir a planta. Portanto, use vasos pequenos e de preferência, de plástico, para reter melhor a umidade.

Tipo de solo mais adequado: o solo ideal para este tipo de planta é a terra preta com húmus de minhoca, podendo ser comprado em lojas de agropecuária. Nesse tipo de solo, a planta se desenvolve muito mais, apresentado flores maiores e mais altas.

Foto: Reprodução

Quanto de regas: a terra deve ficar úmida e não encharcada. Por isso, é importante que o substrato utilizado seja bastante poroso.

Uma dica: é uma planta que “exige” adubo orgânico ou foliar, No caso do orgânico, deve ser usado a cada 2 meses e do foliar a cada 15 dias.

Obs.: apesar da orquídea sapatinho gostar de muita luminosidade, jamais coloque a planta exposta ao sol, este tipo de planta não tolera o sol diretamente.

Fonte: comocuidardeorquideas.info