Novo estudo aponta: é dos carecas que elas gostam mais!

Um novo estudo realizado por Albert E. Mannes na Universidade da Pensilvânia, homens com cabeça raspada são vistos como 13% mais fortes, mais altos e com maior potencial de liderança do que homens cabeludos ou com pouco cabelo.

O estudo realizou três experimentos e descobriu que Homens com cabeça raspada foram classificados como mais dominantes. Ele também concluiu que homens cujo cabelo foi removido digitalmente foram percebidos como mais dominantes, mais altos e mais fortes do que os autênticos.

Além disso, ele observou que “Os homens que experimentam perda de cabelo natural podem melhorar sua posição interpessoal pelo barbear”.De acordo com a Associação Americana de Perda de Cabelo, dois terços dos homens vão perder cabelo com a idade de 35 e de 50 anos de idade, 85% terá experimentado uma significativa queda de cabelo. Por isso, é provável que os resultados de desses estudo sejam refletidos em muitos homens.

Estudo 1. Os homens com cabeça raspada são percebidos como mais dominantes e autoritários. No primeiro destes estudos, foram mostradas 25 fotos a 59 participantes. Dessas fotos, 10 homens tinham a cabeça raspada. Os homens restantes tinham vários estilos de cabelo de diferentes comprimentos. 

Pediram aos participantes que classificassem cada fotografia com base no poder percebido, influência e autoridade dos homens com o cabelo e homens com cabeça raspada. Os resultados revelaram que os homens com cabeça raspada eram vistos como mais dominantes do que homens com a cabeça cheia de cabelo.

Estudo 2. Os homens com cabelo removido digitalmente são mais dominantes, altos e fortes do que seus autênticos. No segundo estudo, mostraram fotografias de quatro homens diferentes para 344 participantes. A primeira fotografia foi do homem com seu cabelo real e na segunda, o cabelo tinha sido removido digitalmente.

Os participantes perceberam os homens com cabeças rapadas como mais dominantes, uma polegada mais altos e 13% mais fortes. Os resultados da primeira experiência podem ser explicados por dizer que os homens que escolheram raspar as suas cabeças eram mais dominantes. No entanto, os resultados da segunda experiência não podem ser justificados, desta forma, uma vez que eram os mesmos homens mostrados com e sem cabelo.

Estudo 3. Estímulos não fotográficos fornecem os mesmos resultados. No estudo final, deram descrições escritas dos homens aos participantes. Não foram utilizadas fotografias. Mais de 500 adultos classificaram a sua percepção de um determinado homem puramente baseado nas informações que reuniram a partir das descrições escritas. As descrições foram as mesmas, exceto para as partes que descreviam o cabelo. O homem descrito como tendo a cabeça raspada foi avaliado com mais alta masculinidade, dominância, potencial de liderança e força.

Conclusão: Mannes argumenta que a ligação entre cabeças raspadas e dominância vem de associações culturais (como ser alto e ter uma voz de dominância profunda). Mannes acredita que os homens que tomam a iniciativa de raspar voluntariamente as suas cabeças dão a impressão de ser corajosos e dominantes. Em vez de serem auto-conscientes sobre sua condição, esses homens dão um passo ativo para melhorar sua imagem.

Os homens com cabeças raspadas também foram vistos como mais honestos do que aqueles que tentam esconder a sua condição com perucas. Então, há uma esperança para os homens que estão perdendo o cabelo. A resposta é simples; raspa tudo e vai melhorar a tua imagem rapidamente. Para aqueles que já tomaram a atitude de raspar a cabeça, ficam mais feliz por saber que estão ostentando uma imagem mais dominante e masculina.