Médico deu garantias à mulher que DIU tinha sido expulso do útero; 11 anos depois foi encontrado no abdômen

A americana, Melinda Nichols, de Ohio, EUA, após ter o terceiro filho, em 2007, procurou o seu ginecologista para implantar um DIU. Depois de um tempo, voltou para fazer um raio-x para ver se o dispositivo tinha sido implantado de forma correta, para surpresa dela, o médico disse que o Diu não foi encontrado no local.

Melinda preocupada, perguntou o que tinha acontecido com o dispositivo. O médico afirmou que, provavelmente, foi expulso pelo corpo. Ela achou aquilo estranho, e deixou pra lá.

Em 2018, onze anos depois, ela deu um mau jeito nas costas e procurou um médico, na ocasião fez um raio-x do local e para surpresa dela encontraram o DIU, estranhamente em um outro local, dentro da cavidade abdominal. Os médicos orientaram-na para que ela procurasse seu ginecologista para retirada do dispositivo.

“Eu fiquei chocada, não tinha a menor ideia de que ele ficou dentro de mim por 11 anos! Às vezes eu sentia uma dor esquisita na lateral da barriga. Mas quem vai ao médico só porque sente uma dor estranha de vez em quando?”, disse ao jornal New York Post.

O ginecologista, Stephen Chasen, em entrevista ao New York Post, disse que que a “migração” do DIU acontece por causa da perfuração da parede uterina. Isso pode ocorrer quando o dispositivo não é colocado da forma correta. A medicina, ainda não sabe explicar porque acontece isso. Mas a colocação do DIU de forma incorreta, pode acarretar gravidez indesejada.

Melinda foi submetida a uma laparoscopia para retirada do dispositivo.