Esta menina de 11 anos transformou os becos de sua comunidade em salas de aula

Steffany Rafaela da Silva, uma menina de 11 anos, que desde cedo revelou uma paixão por estudar e ajudar os outros.

Resultado de imagem para crianças em comunidades carentes recife

Antes de entrar para a escola, a sua brincadeira favorita era fingir que era professora, e não é que acabou mesmo ensinando várias crianças?

Mesmo depois de mudar de cidade, Steffany quis dar continuidade à escola improvisada nos becos do seu bairro, na comunidade Roda de Fogo, Recife, e já tem 14 alunos mais novos.

“Ela é assim desde pequena. Ainda muito nova, antes de ir para a escola, já gostava de brincar dando aulas. Cresceu e não mudou. Todos os dias está ali, em pé ou sentada no chão. Procura um cantinho mais limpo e seco, onde não haja esgoto escorrendo e, com a maior paciência vai ensinando inglês aos meninos, contando histórias e ajudando nas tarefas. Só não há aula se chover, porque eles não têm onde ficar”, conta Cátia da Silva, vizinha de Steffany.

Apesar de não terem cadeiras nem mesas, as crianças fazem questão de se juntar nos becos estreitos entre as casas. Sentam-se no chão e ouvem com toda a atenção as aulas que Steffany prepara todos os dias em cima da própria cama.

A jovem explica a matéria, ajuda nos trabalhos de casa e até faz testes para ver se os alunos estão realmente retendo as informações. No final, recompensa-os com doces!

Resultado de imagem para steffany rafaela da silva

A turma tem aumentado, por isso Steffany resolveu pedir ajuda a uma amiga, que ficou encarregada de orientar os mais novos.

A jovem Steffany vive num pequena casa com a mãe Rafaela, que infelizmente está desempregada, mas conta com o apoio dos vizinhos e familiares para ter sempre material de estudo para as aulas.

“O meu maior sonho era ter uma sala onde pudesse estudar com os meus amigos. Nos becos, nós não conseguimos ficar quando chove e também preciso de um lugar para guardar o material e organizar as aulas”, disse Steffany.

Esta jovem é uma grande inspiração, e é evidente que tem vocação para ensinar. Esperamos que essa vocação seja bem aproveitada futuramente, pois muitas pessoas se beneficiariam com isso.