Enfermeira publicou um texto nas redes sociais mostrando o quanto o seu trabalho não é reconhecido

Sandra Klukowski é uma enfermeira que recentemente publicou no Facebook um texto de reflexão sobre a sua profissão.

Sentindo-se desvalorizada, Sandra sentiu necessidade de desabafar e utilizou as redes sociais para fazê-lo.

Em pouco tempo, o texto, que é uma espécie de carta aberta aos pacientes, viralizou e foi compartilhado milhares de vezes:

“Você reparou que eu estava lá? Eu era apenas a 13ª voz a ler o prontuário médico e a reunir todas as informações para poder conhecê-lo melhor. Cumprimentei-o num tom de voz confortável, para não soar muito alto. Talvez tenha falado muito baixinho e você nem tenha conseguido ouvir o que eu disse.

Vim depois de ter reunido tudo o que precisava para limpá-lo. Não precisava me dizer que estava sofrendo, as suas queixas foram suficientes para que eu o entendesse. Fui buscar um cobertor quentinho, na esperança que pudesse aquecê-lo.

O médico viria dizer-lhe: “fizemos tudo o que podíamos”. Você ouviu-me quando perguntei à sua família se precisavam de alguma coisa? Eu só queria fazer algo de útil. Você ouviu-me duas horas antes da sua morte, sussurrando o quanto você era amado? Reparou que eu estava lá?

Eu só queria dizer-lhe que fiz o meu melhor, o que eu mais queria era que você se sentisse confortável e seguro até ao momento em que o cobri com um lençol e fechei a porta atrás de mim o mais suavemente possível, como se dissesse… deixo-o descansar.”

A maioria das pessoas tende a esquecer esta parte do trabalho de um enfermeiro, e o quão doloroso pode ser acompanhar e cuidar de tão perto de pessoas doentes.

Temos o dever de ser melhores e agradecer aos profissionais da saúde dedicados por todo o seu trabalho árduo pelo nosso bem-estar.