Deixou o namorado em outro país para adotar a criança que conheceu há 6 anos num orfanato

Às vezes as pessoas encontram sentido nas suas vidas da forma menos esperada, como ocorreu no caso de uma jovem de 23 anos que iniciou uma batalha legal para adotar um menino do outro lado do mundo. E hoje, seis anos mais tarde, vê o seu sonho tornar-se realidade.

Emily viajou para Uganda para realizar serviço social num orfanato, nessa ocasião estava à procura de sentido na sua vida e, sem dúvida, conseguiu encontrá-lo.

'

No lugar, conheceu um menino cuja mãe tinha morrido e não tinha ninguém que cuidasse dele. Esse menino era Adam, uma criança que roubou o coração desta jovem britânica.

A jovem de Worcestershire, Inglaterra, nunca imaginou que tal situação pudesse acontecer. No início, a adoção era algo distante para ela, mas a criança roubou-lhe gradualmente o coração.

“Quando ele era apenas um bebê, sabia que seria muito difícil dizer adeus, mas não pensei em adotá-lo, apenas não o vi como uma possibilidade”, disse Emily.

A jovem conheceu Adam quando ele tinha cinco dias de vida, mas em 2015 o seu dinheiro se esgotou e teve de regressar ao Reino Unido. Em seu país, trabalhou como professora durante dois anos e nesse tempo poupava para poder retornar ao país e adotar a criança.

Emily encontrou um emprego no país africano como professora internacional e pôde ter contato com Adam. Alugou uma casa onde vivia temporariamente com o menino e durante esse tempo conheceu Josh, um segurança de 33 anos que se tornou seu parceiro.

Estava determinada a adotar Adam e, em 2018, conseguiu finalmente uma audiência para pedir a custódia da criança, mas o assunto não seria tão simples.

“Para nós, sempre acontecia algo ruim. Às vezes a papelada desaparecia, os tribunais cancelavam, os nomes eram escritos incorretamente. Era uma coisa ruim atrás da outra. O processo de adoção em Uganda acabou demorando três anos e nós estivemos lá durante quatro anos e meio no total, antes de regressarmos”, disse Emily.

Este caso viralizou na internet, depois de a jovem ter iniciado uma campanha de angariação de fundos para cobrir os custos do processo. Muitas pessoas ficaram comovidas com a história e decidiram cooperar.

O processo de adoção levou quase quatro anos e meio, até que em novembro de 2020, Emily obteve o visto e o passaporte de Adam para levá-lo ao Reino Unido.

Devido à pandemia o assunto atrasou ainda mais, mas agora no seu país de origem, Emily empreendeu outra luta legal para legalizar a adoção de uma criança estrangeira em solo britânico.

Houve muitas dificuldades e questões burocráticas com que teve de lidar, mas por causa do menino, Emily encontrou um verdadeiro sentido na vida.

Para ela, não há nada mais importante do que estar ao lado do menino que acolheu quando só tinha dias de vida, e para fazê-lo, não se importou em mudar completamente o seu estilo de vida.

Emily e Adam estão em solo britânico; no entanto, a jovem enfrenta a separação do seu parceiro: Josh. A mulher está confiante de que eles poderão estar juntos, muito em breve, como família.

Fonte: Viralistas