De piloto de aviões a entregador de comida: como a vida deste jovem mudou com a pandemia

O russo Roman Savin, de 23 anos, mora na Lituânia, é casado e tem filhos. Embora bem jovem, ele é piloto de aviões, mas devido à pandemia os seus ganhos foram afetados.

Precisando sustentar a família, agora realiza trabalhos temporários. Roman usou o Facebook para mostrar como a vida muda rapidamente. Ele postou duas fotografias diferentes da sua trajetória: a primeira, com uniforme da empresa, onde trabalha como piloto; a segunda, vestido como entregador.

“Tenho 23 anos. Nos últimos 3 trabalhei como piloto. Como sabemos, a pandemia atingiu muito a indústria da aviação. No passado, apenas durante o verão, consegui voar 90-100 horas por mês, enquanto em todo este ano só acumulei 140 horas de voo. Continuo a trabalhar como piloto porque a minha companhia aérea ainda opera vários voos. Em média, de momento, tenho cerca de 1 voo por mês, o que significa que ainda tenho 30 dias de folga”, disse Roman.

Durante a semana, ele vende peças de avião pela internet e também faz entrega de comida.  Encarando a vida com positividade, disse: “Depois de uma semana inteira em frente ao computador, posso passear pela cidade, ouvir as minhas músicas favoritas e conhecer pessoas sempre que faço uma entrega”.

Savin conta que se empenhou durante 2 anos para realizar o sonho: “Comecei aos 17 anos, terminei aos 19 e consegui o meu primeiro emprego aos 20”.