Criança acorda assustada e sozinha após a cirurgia e a enfermeira aproxima-se e lhe dá um abraço apertado

Os hospitais são para muitos um lugar assustador, mas para as crianças ainda mais, porque para elas tudo é muito maior.

Slade Thompson, um menino de 5 anos, teve de passar por duas cirurgias em muito pouco tempo. A sua mãe Layla disse que ele estava tendo problemas para andar porque só usava os dedos dos pés como suporte, e não os pés inteiros.

Os médicos da UPMC Susquehanna Health em Williamsport, Pensilvânia, cuidaram de Slade e ele está se recuperando muito bem.

Resultado de imagem para young boy

Após a cirurgia, o menino teve de usar uma cadeira de rodas durante dois meses. “Ele passou por muita coisa no ano passado”, disse a mãe, Layla.

Depois de se recuperar completamente, ele foi submetido a outra operação. Desta vez, os médicos tiveram de cauterizar as amígdalas de Slade, as adenoides e os dois lados do nariz. Felizmente, a cirurgia foi bem-sucedida e ele estava prestes a acordar da anestesia.

“As crianças geralmente não saem da anestesia muito felizes”, disse a enfermeira de Slade, Annie Hager.

Quando Slade acordou e percebeu que ainda estava no hospital, sem a sua mãe ao seu lado, ele ficou muito assustado e começou a chorar. Por sorte, a enfermeira que foi vê-lo estava lá para confortá-lo e dizer-lhe que tudo ia correr bem e que a sua família estava à espera do lado de fora.

A enfermeira Hager realmente fez um trabalho incrível. Ela estava lá para apoiar o menino e salvou o dia. “Quando eu lhe disse que sua mãe não podia estar lá, ele perguntou se eu ia abraçá-lo e eu disse: claro que sim!”, conta Hager.

Layla estava ansiosa para ver o filho, e no momento em que entrou no quarto, viu a enfermeira abraçando-o. Ela disse que aquela cena era a coisa mais comovente e tirou uma fotografia dos dois. Inicialmente, ela queria que fosse uma doce recordação da enfermeira Hager, mas a fotografia foi logo compartilhada nas redes sociais e viralizou.

“Como enfermeira, cuidar é uma coisa, mas garantir que os nossos pacientes estejam calmos e confortáveis é igualmente importante. São enfermeiras como Annie – que mostram verdadeira compaixão – que mantêm os nossos pacientes felizes”, escreveu a UPMC.

“Você quer que alguém trate do seu filho da maneira como você o trataria”, disse a mãe do pequeno. Ela e Slade voltaram para o hospital com um presente e um abraço de agradecimento para aquela enfermeira especial.

“Este menino tocou o meu coração, e as palavras e ações gentis da sua mãe trouxeram lágrimas aos meus olhos duas vezes. É por isto que eu amo o meu trabalho”, explicou a enfermeira Hager.

Layla falou com o filho sobre as cirurgias antes delas acontecerem, pois acredita que estar familiarizado com os procedimentos ajuda as crianças a sentir-se melhor. “Os pais ficam mais calmos, as crianças ficam mais calmas, tudo corre bem”, disse.

A parte mais surpreendente da história é que a enfermeira Hager deveria ter estado de folga no dia da cirurgia de Slade, mas foi chamada.

Agora Slade considera-a a sua melhor amiga, pois fez toda a diferença para o menino assustado e acreditamos que pessoas como ela são o que este mundo mais precisa.