Bonecas devolvem autoestima e alegria a pacientes com Alzheimer

Uma técnica que tem sido usada com frequência, nos EUA, conhecida como Terapia do abraço, que consiste em disponibilizar bonecas a pacientes com Alzheimer, para estimular a sua autoestima e alegria, tem produzido bons resultados.

Esta técnica ajuda a aliviar o estresse, reduzir a depressão e a ansiedade, e desenvolver emoções positivas, pois leva-os aos tempos felizes em que se tornaram pais.

Resultado de imagem para bambole per malati di alzheimer

Os resultados têm sido incríveis – ao colocar as bonecas aos cuidados dos idosos, o humor e autoestima deles cresceu consideravelmente, o que reduziu a sua tendência a desligar-se da realidade e a necessidade de medicamentos para a ansiedade.

Atualmente, a Terapia do Abraço é usada em algumas comunidades de tratamento nos EUA.

“A minha mãe ganha vida quando abraça estas bonecas”, conta April Hannewald, filha de uma paciente que recebe cuidados em Nevada.

Segundo April, a mãe fala cada vez menos, mas quando passo com ela pelas bonecas, ela começa a dizer frases inteiras, como “oh, olha, o que é que os bebês estão fazendo?”.

“Entre as diversas formas de terapia recreativa que os nossos cuidadores oferecem, descobrimos que a Terapia do Abraço é uma das mais simples e mais terapêuticas. É também uma das mais bem-sucedidas, pois dá aos nossos pacientes um propósito que eles desejam”, explica Terra Brown, diretora de uma das entidades.

Para os estabelecimentos que querem implementar uma terapia semelhante, o programa Terapia do Abraço recomenda a utilização de bonecas que não emitam nenhum tipo de som, uma vez que isso pode gerar estresse para os pacientes.

É também importante que as bonecas sejam tratadas por todos como se fossem bebês reais, e não brinquedos.

“Quando me sento com a minha mãe e ela fica inquieta e distraída, tudo o que tenho de fazer é dar uma boneca para ela. Ela fica logo com um sorriso no rosto, fala com a bebê e beija a testa dela frequentemente”, conta April.