Ameaçada de ser expulsa do seu avião por causa da sua roupa “ofensiva e inapropriada”

Emily O’Connor, uma mulher de 21 anos, queria ir às Ilhas Canárias para passar as férias, mas ficou traumatizada com um evento antes de chegar ao seu destino.

A jovem britânica foi informada de que a sua roupa era “inapropriada” para entrar no avião e que ela tinha que se cobrir. Se ela não fizesse isso, ela seria expulsa do avião.

 

Emily usava um top preto de verão da Zara e uma calça amarela mostarda.

“Voando de Birmingham para Tenerife, Thomas Cook disse-me que eles me retirariam do voo se eu não me cobrisse porque a minha roupa era” ofensiva e inapropriada”, lamentou Emily no Twitter. “Quatro membros da equipe estavam ao meu redor para pegar na minha bagagem e me expulsar do voo.”

“Eu disse claramente que não havia nada no site da empresa falando sobre isso e perguntei se estava incomodando alguém”, acrescentou Emiliy. “Eles me disseram para parar de falar e colocar um casaco, sem chocar ninguém. As minhas pernas tremiam tanto que era traumático, senti-me ridícula.”

Foi a prima de Emily que finalmente lhe deu o casaco para que a jovem pudesse esconder o seu corpo ‘perturbador’.

 

Vários usuários da Internet deram o seu apoio à jovem.

“Nós incomodamos e gostaríamos de pedir desculpas”, disse uma porta-voz da Thomas Cook. “Não é preciso dizer que poderíamos ter lidado melhor com s situação. Como a maioria das companhias aéreas, temos algumas orientações sobre o vestuário. Elas aplicam-se a homens e mulheres sem qualquer discriminação. A nossa equipe deve sempre julgar se algo é aceitável, mas às vezes, erra.”

“Os clientes que usarem roupas inapropriadas (incluindo artigos com slogans ou imagens ofensivas) não poderão viajar, a menos que uma troca de roupa seja possível”, dizem as regras de Thomas Cooke.