A todos os profissionais de saúde e aqueles que arriscam as suas vidas todos os dias. OBRIGADA!

Num momento histórico tão preocupante, em que todos estamos sendo assolados por uma epidemia em escala global, temos que tentar manter a calma e fazer o que deveríamos ter feito desde o início: ficar em casa, seguindo o conselho de médicos e enfermeiros que todos os dias arriscam suas próprias vidas para salvar aqueles que, infelizmente, foram infectados pelo COVID 19.

E é para eles – médicos, enfermeiras e pessoal de limpeza dos hospitais, que vão todos os nossos agradecimentos. Obrigado, porque fazendo o seu dever e, muitas vezes, fazendo ainda mais do que deviam, vocês nos mantém seguros.

Todos nós, cidadãos comuns, sabemos como enfermeiros e médicos estão dando tudo hoje em dia, para continuar a salvar o maior número possível de pessoas. Enquanto muitos de nós gostariam de passear com uma cerveja gelada na mão, talvez, e ao invés disso, temos que inventar algo para escapar do tédio do isolamento, há milhões de pessoas que estão constantemente ariscando as suas vidas para nos permitir avançar e ter esperança num futuro melhor.

Nos epicentros epidêmicos atuais, como no norte da Itália, todos os funcionários dos hospitais trabalham todos os dias sem parar, exibindo os sinais mais evidentes de turnos cansativos.

O testemunho de uma enfermeira, Alessia Bonari, impressionou particularmente a internet e resume o humor de todos os profissionais:

O doloroso testemunho da jovem enfermeira:

“Sou enfermeira e, no momento, estou enfrentando essa emergência médica. Também tenho medo, mas não vou às compras, tenho medo de ir trabalhar. Tenho medo, porque a máscara pode não aderir bem ao rosto, ou posso ter-me tocado acidentalmente com luvas sujas, ou talvez as lentes não cubram completamente meus olhos e algo possa ter passado. Estou psicologicamente cansada, e todos os meus colegas estão na mesma condição há semanas, mas isso não nos impede de fazer nosso trabalho como sempre fizemos. Continuarei cuidando dos outros e cuidando de mim. Cuido dos meus pacientes, porque sou orgulhosa e apaixonada pelo meu trabalho. O que peço a quem está lendo este post é de não anular o esforço que estamos fazendo, seja altruísta, não seja egoísta, fique dentro de casa e, assim, proteja aqueles que são mais frágeis. Nós, jovens, não somos imunes ao coronavírus, também podemos ficar doentes, ou pior, podemos deixar outros doentes. Não posso me dar ao luxo de voltar para minha casa em quarentena, tenho que ir trabalhar e fazer minha parte. Você faça a sua, peço-lhe por favor.”

Fonte: Sóparamulheres