5 coisas que você precisa saber sobre sua escova de dentes

Não se trata apenas de escovar os dentes três vezes ao dia, ou após cada refeição, para uma boa higiene oral. A ferramenta utilizada para limpar a boca e os hábitos de limpeza também desempenham um papel muito importante na manutenção de uma boca saudável.

A escova de dentes deve ser tratada com muito cuidado, pois pode ser uma fonte de germes, incluindo bactérias intestinais e germes.

'

Da mesma forma, onde é armazenada e como é armazenada determina se há mais ou menos micro-organismos nas cerdas que então entrarão na boca e passarão pelos dentes, gengivas e língua.

5 cinco coisas que você precisa saber sobre sua escova de dentes

1. Lar de micro-organismos
A cavidade bucal abriga centenas de micro-organismos diferentes que podem ser transferidos para a escova de dentes durante o uso.

Alguns deles seriam estafilococos, bactérias coliformes, leveduras, bactérias intestinais e germes fecais.

A maioria das escovas de dentes são armazenadas em banheiros, o que as torna expostas a micro-organismos intestinais. Estes organismos podem ser transferidos ao organismo por via oral.

2. Do banheiro para a escova de dentes
Os especialistas recomendam colocar a escova de dentes em pé e descoberta para deixá-la secar. As bactérias do vaso sanitário podem ser transferidas para a escova de dentes? Sim.

Isto acontece quando a pessoa, depois de ir ao banheiro não lava as mãos antes de manusear a escova de dentes. I

No entanto, a responsabilidade de ter cerdas sem bactérias não recai exclusivamente sobre o usuário. Estes micro-organismos podem estar presentes antes de comprá-los ou remover a escova da embalagem.

3. Lugar de descanso
Os especialistas sugerem armazenar as escovas verticalmente e, se possível, deixá-las secar até o próximo uso.

Se mais de uma escova for armazenada no local, mantê-las separadas pode ajudar a evitar a contaminação cruzada.

4. Limpar a escova
É recomendável mergulhar a escova de dentes em um enxaguante bucal após o uso.

A fim de garantir uma boa higiene bucal, e para evitar que os micro-organismos sejam transferidos para a boca, de outros lugares, é recomendável lavar bem as escovas de dentes com água potável após a escovação.

Isso removerá todos os vestígios de pasta de dentes e alimentos presos entre as cerdas. Entretanto, as escovas, por mais bem cuidadas que sejam, têm um prazo de validade que pode variar de três a quatro meses ou quando as cerdas se desgastam.

Se a pessoa tiver estado doente, o ideal é trocar a escova uma vez recuperada.

5. Quatro dicas importantes
Se as cerdas da escova estiverem abertas, é hora de trocá-la. Veja quatro dicas que podem ser seguidas para ajudar a alcançar uma melhor higiene oral e evitar, ou pelo menos limitar, algumas das causas de acúmulo de bactérias na escova de dentes.

O primeiro seria usar um enxaguante bucal antes de escovar. Isto pode diminuir significativamente a carga de bactérias na boca e, portanto, reduzir os micro-organismos que acabam nas cerdas após a escovação.

Seguido pela limpeza regular de sua boca. É especialmente importante para aqueles com doença periodontal, pois as bactérias orais presentes em suas bocas podem entrar na corrente sanguínea durante as atividades diárias, como comer, mastigar chicletes ou escovar os dentes.

Os especialistas reiteram a importância de lavar as mãos depois de usar o banheiro e antes de pegar uma escova de dentes. Isto reduz as chances de contaminação fecal oral.

E finalmente, não compartilhe sua escova de dentes.