Ter saúde e estar com aqueles que amamos são os dois maiores luxos da vida

Estar feliz é, muitas vezes, uma questão de escolha, e não de sorte ou acaso. É poder estar com quem amamos, quem nos faz quer bem.

É saber evitar aquilo que nos incomoda e faz mal, usando o bom senso, sensibilidade e a maturidade obtida com experiências passadas.

É distanciar-se da falsidade, inveja e mentiras. É evitar sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e a mágoa que nos tira noites de sono e em nada afeta as pessoas responsáveis.

É dar o devido valor às palavras, ações e sentimentos verdadeiros dos que nos rodeiam.

É saber ignorar, o mais elegantemente possível, os que dizem as coisas da boca para fora ou cujas palavras e caráter não valem o nosso tempo.

O mais importante é compreender o seu biotipo, o seu corpo, e praticar a autoaceitação. É dar ao seu corpo os nutrientes e a atividade física necessários para a sua longevidade.

O que importa é que não perder tempo comparando-se com as outras pessoas, sejam elas famosas, amigas ou da família. É perceber que cada pessoa tem um funcionamento diferente.

O mais importante é, acima de tudo, aproveitar a vida com aqueles que valem a pena, praticar a gratidão e o amor-próprio e lutar pela felicidade.